Os Dias Ímpares

Teste agora Assinatura sem compromisso. Cancele quando quiser.

Sinopse

Sergio Blank e seus versos sonoros e irônicos influenciaram toda uma geração de escritores do Espírito Santo, nas décadas de 80 e 90. Com a sua bibliografia fora de circulação e sem material inédito publicado desde 1996, Blank resolveu ressuscitar seus poemas. A editora Cousa reuniu todos eles em uma só obra: Os Dias Ímpares. A coletânea inclui os livros Estilo de ser assim, tampouco (1984), Pus (1987), Um, (1988), A Tabela Periódica (1993), Vírgula (1996) e dois poemas avulsos: A torto e a direito e aos que mordem sem latir.

A obra do Blank se destaca, pois representa um dos conjuntos mais sólidos de poemas produzidos no Espírito Santo nos últimos 30 anos e está em pé de igualdade com a produção nacional do mesmo período, diferenciando-se apenas por questões de distribuição e mercado editorial. Como prova da sua importância, seus versos já foram tema de uma dissertação de mestrado apresentada na Ufes por Sinval Paulino, que se transformou no livro Sol, solidão: análise da obra de Sérgio Blank, publicado em 2007.

“Escrevo por uma necessidade de mostrar quem eu sou, o que eu sinto, minhas dúvidas”, explica Blank. Ele também conta que seu processo de criação envolve um olhar ao redor com mais gentileza e criticidade. Além disso, não é só escrever e sim “burilar o texto” até que ele ganhe a forma desejada. “Minha proposta é incentivar esse olhar mais carinhoso das pessoas para ver se o mundo melhora um pouquinho”.