Planeta Ava 3

Teste agora Assinatura sem compromisso. Cancele quando quiser.

Sinopse

Mais uma vez, Glauco Ramos nos proporciona uma leitura agradável e que ¬ flui naturalmente, características presentes em toda a tríade avana. Na primeira parte da obra, Hug surgiu com toda a sua força e individualidade, encantando-nos com suas experiências pessoais, em especial com seu mergulho no vazio sagrado. Na segunda, Hug foi se diluindo. Ele ainda apareceu, mas seus relatos foram se tornando mais raros. Na verdade, um sentido de totalidade foi diluindo a individualidade de Hug, tornando-o mais fluídico. Neste volume, o personagem assume sua real condição de parte de uma totalidade, por isso ele aparece pouco, e pouco é dito sobre ele, pois, na verdade, ele nem mesmo existe fora desse contexto maior. Ele praticamente desaparece nesta terceira parte da tríade e, por mais paradoxal que possa parecer, é nesse exato momento que ele se faz mais presente, oculto em todas as coisas, fundindo-se com as palavras do próprio autor e com o sentir de cada leitor. A tríade está completa, formou-se assim a unidade trina ou a trindade una, e é assim que tem que ser, desaparecer para se tornar real.