Saga De Beija-flor: Porosidade Poética Através Do Sertão Rosiano

Teste agora Assinatura sem compromisso. Cancele quando quiser.

Sinopse

“Saga de beija-flor”, uma paráfrase ao próprio Guimarães Rosa, nomeia, com propriedade ímpar, o livro de Bernardo Andrade Marçolla, resultado de sua pesquisa de doutorado produzida na tese “A porosidade poética de Riobaldo, o cerzidor: ritmo, transcendência e experiência estética em Grande sertão: veredas”, com que logrou o Prêmio Capes de Teses 2007, melhor tese da Área de Letras no país. Retextualizada em livro, a pesquisa acurada do autor, cuja engenhosidade permite a leitura do texto rosiano numa clave holística, sem perder de vista a análise cerrada e sensível da estética do grande escritor, ganha ainda mais porque se reveste de leveza, para ser lida tanto por leitores especializados como por leitores diletantes (Márcia Marques de Morais). No apêndice, nessa mesma esteira, Marçolla analisa a presença do próprio Rosa em "Tutaméia, terceiras estórias". O livro contém, entre outras preciosidades, uma mensagem manuscrita de Manuel de Barros festejando o autor. Um estudo imperdível para os amantes dos volteios e mistérios do jogo literário.